Escola de Aplicação instala dispositivos com Álcool em gel para alunos

Aluno, Comunidade, Saúde

A Escola de Aplicação Dr. Alfredo José Balbi implantou suportes com álcool em gel para os estudantes com o intuito de combater diversos vírus, inclusive a gripe A H1N1. A APM (Associação de Pais e Mestres) contribuiu para a aquisição dos materiais e para sua manutenção. A medida foi tomada no ano passado para diminuir os casos da gripe e também conscientizar os alunos da doença.

Este ano, foram implantados novos dispositivos com álcool em gel que estão em pontos estratégicos da escola, como o laboratório de análises clínicas e o de informática, a cantina, as salas de aulas, a direção e os bebedouros.

A professora de Análises Clínicas, Teresa Cristina, diz que este projeto tem como objetivo criar uma cultura de higiene. “Nós temos o pensamento coletivo, por este motivo trabalhamos com os alunos de Análises Clínicas um projeto de prevenção de doenças, inclusive higiene pessoal. Os alunos perceberam que o álcool em gel é um beneficio para eles, então eles estão fazendo o uso correto, tanto que alguns estudantes já trazem o próprio álcool de casa”, afirmou.

Mas apenas o uso do álcool em gel não é o suficiente, deve-se sempre estar atento aos objetos que se tem contato e sempre higienizar as mãos. “Devemos sistematizar a higienização, sempre lavando as mãos com água e sabão. Álcool em gel é importante, porém é apenas um complemento”, esclareceu.

A H1N1 é parecida com a gripe comum, porém os sintomas desta doença incluem a presença de febre acima de 38°C e tosse, podendo vir acompanhados de diarréia, dificuldade respiratória e dores de cabeça, nas articulações e músculos. Algumas medidas contra a doença são: não roer as unhas, evitar contato das mãos com os olhos e a boca, não usar lenço de pano e estar em ambiente aberto e bem ventilado.

Lucas Azevedo
ESCOLA DE APLICAÇÂO/ UNITAU