Professores participam de evento em Redenção da Serra

Aluno, Comunidade, Conhecimento

O tema será a discussão do registro do município por meio do Iphan

Uma reunião pública será realizada no dia 1º de maio em Redenção da Serra, com a participação de estudantes e professores do Departamento de Ciências Sociais e Letras da Universidade de Taubaté, para discutir a proposta de registro da cidade como um local de memória pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Participam do evento a Profa. Dra. Rachel Abdalla, a Profa. Dra. Suzana Salgado, o Prof. Me. Gerson de Freitas Júnior, o Prof. Dr. André Luiz da Silva, todos da UNITAU, além do representante do Iphan, André Bazzanella.

Redenção da Serra, na década de 1970, passou por um processo de desconstrução por conta da fundação da represa Paraitinga-Paraibuna. Após esse período, restaram apenas algumas construções, incluindo a igreja matriz e um casarão da antiga prefeitura, mas o local preserva uma memória de importância cultural, que consolida a trajetória do município.

O registro da cidade serviria como uma forma de autenticar esse processo histórico. A Profa. Dra. Rachel Abdalla, coordenadora de um projeto de extensão sobre o tema, enxerga essa oportunidade como uma maneira do município se beneficiar de diversas formas. “Além disso, espera-se que a oficialização desse registro traga visibilidade para Redenção da Serra, e isso impulsione o setor turístico e o de economia criativa.”

O processo para a consolidação começa a partir dessa reunião pública, onde a aceitação e o interesse da comunidade são fatores importantes. “Em primeiro lugar é necessária a adesão da comunidade, esse é um dos requisitos principais. Para comprovar a relevância da história do município presente na memória coletiva com relatos dos munícipes”, explicou a docente.

Após esse primeiro passo, a proposta é enviada ao Iphan em Brasília, onde é necessária a aprovação do Conselho Consultivo. Caso essa proposta seja estipulada, a equipe envolvida desenvolverá um dossiê com informações sobre a constituição da cidade, e uma parte teórica a respeito da memória do local. O processo é finalizado com a aprovação do Iphan e a apresentação do dossiê à comunidade.

De acordo com Rachel, essa reunião tem como objetivo sensibilizar a comunidade e esclarecer possíveis dúvidas, estabelecendo um contato com os habitantes de Redenção da Serra.

O evento será realizado em Redenção da Serra, no dia 1º de maio, às 9h, na Escola Estadual Coronel Queiroz, Avenida 7 de setembro, 251.

Ingra Lombarde
ACOM/UNITAU