Universidade realiza debate sobre gestão de negócios

Aluno, Conhecimento, Professor

A Universidade de Taubaté (UNITAU) organizou, na quinta-feira, dia 12, um debate com profissionais da área de Gestão de Negócios no auditório do Departamento de Arquitetura, como parte do 1º Meeting Universidade-Empresa.

A discussão foi feita com os professores do Departamento de Economia, Contabilidade e Administração (ECA) e com profissionais da área, com o intuito de debater as novas competências e habilidades que as empresas buscam nos alunos e quais melhorias eles e a Universidade podem realizar para preparar profissionais mais capacitados.

Participaram do debate os seguintes profissionais: Luciano Marques Canettieri, engenheiro do Setor de Saneamento Básico da Secretaria de Obras de Taubaté; Paulo Vitor de Moura Bevilacqua, Analista de Cultura Empreendedora do Escritório Regional de São José dos Campos do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae); Daniela Souza Araújo, Gerente de Recursos Humanos da Gerdau; e Altair Emboava, sócio da Emproa – Empreendedorismo e Administração. O mediador da conversa foi o Prof. Dr. Edson Aparecida de Araújo Querido de Oliveira.

O evento começou por volta das 8h e cada integrante da mesa-redonda deu suas declarações iniciais para começar o debate. Luciano Canettieri falou das dificuldades de quando era aluno. “Falo por experiência própria que tivemos bastante conteúdo teórico, mas quando ingressei no mercado de trabalho, senti uma defasagem na parte técnica e prática”, disse o engenheiro, que afirmou: “Se a UNITAU tivesse mais parcerias com as prefeituras, não só a de Taubaté, e com as empresas, teríamos mais pessoas para realizar esses serviços e os alunos sairiam mais capacitados para o mercado.”

Questionado sobre a capacitação dos jovens para o empreendedorismo nos tempos atuais, Paulo Vitor disse que o Sebrae atua para orientar aqueles que buscam empreender. “O jovem não é educado a empreender, ele normalmente começa a empreender por oportunidade ou por necessidade, e o Sebrae trabalha para orientar, de diversas formas, esses empreendedores para que eles consigam um retorno lá na frente”, disse o analista.

Altair Emboava elogiou a iniciativa da Universidade de Taubaté. “O que a UNITAU está fazendo é uma atitude de mudança. Ela está preocupada em ajudar e está atenta às requisições do mercado de trabalho”, disse. “Mesmo que ele não seja empreendedor lá na frente, o conhecimento que ele adquirir será útil quando ele quiser ingressar em uma empresa, porque o profissional, hoje, de qualquer área, tem que ter pensamento de empreendedor.”

A gerente de Recursos Humanos da Gerdau, Daniela Souza Araújo, comentou sobre a participação da Universidade e das empresas no debate. “É interessante ver que as empresas e que a UNITAU estão pensando em inovar, simultaneamente, pois temos que estar muito mais atentos a essa perspectiva.”

O Prof. Me. Paulo Henrique Costa Sodré, que assistiu o debate, falou sobre a participação dos professores na formação dos estudantes. “O professor é o multiplicador do conhecimento, então ele também tem que ser capacitado para poder preparar o aluno para o mercado.”

O mediador da conversa, Prof. Dr. Edson Aparecida de Araújo Querido de Oliveira, também comentou sobre a função do professor. “Ele precisa estar conectado à sala de aula e ao mercado de trabalho, para poder ser o elo e atender as duas partes.”

Caio Tebassi
ACOM/UNITAU