Pós-graduação na área de Enfermagem é uma das únicas do país

Aluno, Conhecimento, Destaque, Oportunidade

A especialização em Enfermagem em Estomaterapia é um dos cursos de Pós-graduação da Universidade de Taubaté (UNITAU). A formação aborda uma temática específica dentro da Enfermagem, nem sempre conhecida pelas pessoas, embora tenha uma grande relevância no cuidado à saúde. Pensando nisso, a Instituição tem uma atuação de destaque nos estudos relativos à área, como relata a Profa. Dra. Maria Angela Boccara de Paula, que está na Universidade há 28 anos, é coordenadora do curso e presidente da Sobest (Associação Brasileira de Estomaterapia).

Foto: Leonardo Oliveira/UNITAU

A Estomaterapia busca capacitar os profissionais de Enfermagem para cuidarem de três áreas: feridas, estomias e incontinências. São serviços que exigem competências e habilidades especificas.

O curso existe na Universidade desde 2000 e a docente foi responsável pela implantação da especialização em Taubaté. Segundo Angela, o curso já existia nos Estados Unidos desde a década de 1950. Em 1985, enquanto ela cursava a graduação em Enfermagem, surgiu um grupo de interesse em Estomaterapia. Uma de suas professoras viajou à Espanha para estudar e trouxe o conceito para o Brasil, inaugurando em 1990 o primeiro curso de especialização em Estomaterapia no país, em São Paulo.

Angela foi uma das alunas das primeiras turmas. Em seguida, a docente se mudou para Taubaté e, em 2000, implantou o segundo curso nessa área no estado de São Paulo e o terceiro no Brasil. “Eu sou a história viva da Estomaterapia brasileira”, afirmou.

“O nosso diferencial é que o nosso curso é credenciado pela Associação Brasileira de Estomaterapia e pelo Conselho Mundial de Estomaterapia”, esclareceu a docente. Segundo ela, existem somente 19 cursos desta especialização no país. “O Brasil é o segundo país da América Latina a obter a chancela do Conselho Mundial de Estomaterapia para fazer o credenciamento dos cursos aqui no país”, explicou.

Além das disciplinas ministradas em sala de aula, os alunos do curso de Enfermagem em Estomaterapia realizam a parte prática desenvolvendo atendimentos. “Eles vão prestar diversos serviços em São Paulo, em Jundiaí, em Sorocaba. Tudo supervisionado por enfermeiros estomaterapeutas”, contou a docente. Em Taubaté, existe o atendimento no ARE (Ambulatório Regional de Especialidades), mas, de acordo com Angela, essa é uma área que ainda está caminhando na cidade.

O campo de atuação para os especializados em Estomaterapia é amplo. “Muitas ex-alunas estão trabalhando em multinacionais como consultoras técnicas.” Além disso, existe a parte de auditoria e de atendimentos em clínicas particulares. “Possuir essa especialização já é um diferencial.”

Angela foi uma das organizadoras do livro didático Estomaterapia em Foco e planeja um Pós-doutorado para mapear os profissionais dessa área no Brasil.

Ingra Lombarde
ACOM/UNITAU

*Foto: Leonardo Oliveira/UNITAU