Agosto Dourado: Aleitamento materno

Sem categoria

Nas últimas décadas têm sido comuns alguns meses do ano serem “coloridos” como forma divulgação e campanhas de saúde. “Outubro Rosa” para divulgar informações sobre o câncer de mama, “Novembro Azul” com campanhas para conscientização sobre o câncer de próstata. Nesse sentido, por que não celebrar o “Agosto Dourado” para divulgar e promover o Aleitamento Materno?

O mês de agosto é marcado desde a década de 1990 pela celebração da Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAN), criada pela Aliança Mundial de Ação Pró-amamentação (WABA), é comemorada em cerca 120 países do mundo como veículo de informação, apoio e promoção da amamentação. A celebração da SMAN acontece oficialmente do dia 1 a 7 de agosto. No Brasil, o Ministério da Saúde e a Rede Internacional em Defesa do Direito em Amamentar (IBFAN) coordenam a campanha.

O tema de 2016, Aleitamento Materno: Presente Saudável, Futuro Sustentável, irá informar os objetivos de desenvolvimento sustentável e mostrar como eles se relacionam com o aleitamento materno, uma vez que a prática da amamentação, essencial para a saúde e qualidade de vida de crianças e da sociedade em geral, é o exemplo mais claro e verdadeiro do conceito de sustentabilidade.

Seguindo a tendência internacional, o Departamento de Enfermagem e Nutrição da Universidade de Taubaté, em parceria com o Banco de Leite Humano e grupos que apoiam a amamentação (Do ventre ao Peito, consultoras de amamentação) realizou de 8 a 13 de agosto várias ações voltadas ao tema. Foram cursos e palestras oferecidas na Universidade para alunos, professores e para profissionais de saúde, bem como em campanhas em hospitais e em locais públicos. A Praça Santa Terezinha recebeu mães que amamentam com objetivo de apoiar e protestar a favor da amamentação e dos direitos da mulher.  Portanto, no mês dourado o Brasil busca caminhar rumo ao ouro não apenas nas olimpíadas, mas também na alimentação infantil.

Profa. Dra. Alexandra Magna Rodrigues é doutora em Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria e professora do curso de Nutrição da UNITAU