Estudo mostra benefício de probióticos na prevenção de candidíase

Destaque

Os probióticos são microrganismos vivos que, ao serem ingeridos, beneficiam o organismo. Esse é o caso dos Lactobacillus rhamnosus, popularmente conhecidos como bactérias do bem, que trazem diversos benefícios para a saúde e podem ser utilizados para prevenir infecções.

O trabalho de Valéria Mara Cortez Alves de Oliveira, aluna do último ano do curso de Medicina da Universidade de Taubaté (UNITAU), publicado na Revista Científica Journal of Applied Microbiology, é um estudo sobre a influência dos probióticos sobre a Candida albicans, fungo causador da candidíase, infecção que afeta principalmente a boca e os órgãos genitais de homens e mulheres.

Quando o corpo está mais fraco ou sofre alguma alteração hormonal, como após uma gripe ou durante a gravidez, estes fungos podem se reproduzir de forma exagerada, causando a candidíase. Durante três anos de pesquisa, a estudante testou diversos fatores, dos quais o fungo precisa para causar a infecção. “A gente começa no laboratório colocando o microorganismo escolhido para interagir com a candida, e depois faz os testes, avaliando o resultado”, explica Valéria. “Todos esses fatores, na grande maioria em 48 horas, foram diminuídos na presença dos lactobacilos”, completa.

Segundo a estudante, os probióticos já são muito utilizados como preventivos e podem manter a imunidade alta, evitando que a pessoa tenha infecção. “Uma vez que ela tem a infeccção, o probiótico não consegue controlar, mas consegue evitar que ela se desenvolva”, ressalta.

Depois de diferentes testes, Valéria concluiu que o fungo candida, colocado na presença dos lactobacilos, tem sua capacidade infecciosa diminuída. “É uma sugestão para que em futuros estudos possa haver testes mais práticos”, disse.

Orientada pela Profa. Dra. Mariella Vieira Pereira Leão, a aluna se aprofundou no tema, transformando a pesquisa em seu Trabalho de Graduação. “Isso me fez gostar muito da área, fico muito feliz dentro do laboratório e pretendo continuar”, conta. As pesquisas ao longo de sua vida acadêmica também influenciaram na sua decisão profissional. “Eu pretendo ser geriatra e professora universitária, pois gosto dessa parte de ensino. Os idosos têm muita infecção por candida, e, como eu quero a geriatria, essa é uma boa pesquisa”, finalizou.

 

Giovanna Madureira
ACOM/UNITAU

*fotografia: Leonardo Oliveira/UNITAU.