Feira de Ciências proporciona maior vivência aos estudantes

Destaque

 

A Feira de Ciências da Escola de Aplicação Dr. Alfredo José Balbi, realizada nos dias 18 e 19 de outubro, deu aos estudantes a oportunidade de maior vivência nas áreas em que eles estão estudando, unindo teoria à prática. Os cursos técnicos de Mecatrônica, de Análises Clínicas, de Nutrição e Dietética e de Informática apresentaram seus projetos para os alunos da Escola de Aplicação e de outras instituições da cidade. Todas as atividades foram apresentadas pelos alunos com orientação dos docentes de seus respectivos cursos.

Os estudantes de Nutrição e Dietética falaram sobre a composição dos alimentos e abordaram temas como glúten, o funcionamento do intestino e fizeram testes para calcular IMC e a circunferência da cintura, explicando a relação das medidas com os riscos para a saúde.

Os alunos de Análises Clínicas fizeram testes para verificar a tipagem sanguínea e o índice de glicemia. Pedro Augusto de Andrade, estudante de Análises Clínicas, avalia que esse tipo de trabalho ajuda a vivenciar a rotina da profissão. “Vem muita gente de várias escolas de fora e isso ajuda na com a nossa interação com o paciente, afinal, é isso que vamos fazer quando trabalharmos em laboratório”, afirmou.

Aliar a tecnologia ao dia a dia foi a fonte de inspiração para muitos alunos do curso de Informática, como explica Bernardo Marcondes Cesário da Silva, aluno do 3° ano. “Nosso projeto é um sistema de gerenciamento de uma pizzaria. Um dos integrantes do nosso grupo passou perto de uma pizzaria e percebeu que todo processo era manual, diante disso elaboramos um sistema para automatizar o controle de gerenciamento do estabelecimento”, afirma.

Já os alunos de Mecatrônica também utilizaram a tecnologia para promover a qualidade de vida, principalmente no quesito ambiental. A ideia do projeto do aluno Gabriel dos Santos Ventura e dos demais integrantes do seu grupo é um amassador de latas. “Além de colaborar com o meio ambiente, o intuito deste trabalho é facilitar a vida do próximo. As vezes você tem algum negócio próprio e necessita de um trabalho rápido e funcional, por este motivo queremos dar continuidade no projeto”, disse.

A Diretora da Escola de Aplicação, Prof. Dra. Myrian Boal Teixeira, ressalta que a Feira de Ciências é o momento para que os alunos mostrem o que foi aprendido. “Na Feira, o aluno pode mostrar todas as habilidades adquiridas durante o ano letivo, é muito gratificante ver os alunos empenhados em seus projetos”, ressaltou.

A Feira de Ciências foi um dos eventos da Semana de Cultura, Ciência e Tecnologia. A programação continua até sábado com a Feira de Livros e o Dia da Família.

 

Lucas Azevedo
Escola de Aplicação/UNITAU

*fotografia: Leonardo Oliveira/UNITAU.