Docente contribui para a reinauguração de parque

ambiental, Destaque, Professor

O Prof. Dr. Julio Cesar Voltolini, da Universidade de Taubaté (UNITAU), participou, nesta quarta-feira, 14, da reinauguração do Parque Natural Municipal do Trabiju, localizado em Pindamonhangaba. O local estava em reforma desde agosto de 2016 e agora conta com um alojamento, um laboratório para desenvolvimento de pesquisas, além da revitalização das trilhas. O docente contribuiu com o projeto por meio do mapeamento, do georreferenciamento e da indicação de normas de segurança para que o parque seja utilizado com segurança, uma vez que o local contempla uma área de 400 hectares.

site-00
O Prof. Dr. Julio Cesar Voltolini aproveitou para retirar dúvidas dos estudantes. / Crédito: Leonardo Oliveira

A reserva ambiental agora conta com uma infraestrutura para receber turistas, escolas do município, alunos de graduação e pesquisadores do Brasil inteiro. O professor destaca a importância do espaço para a pesquisa de graduação.  “Nesse local, podemos fazer aulas práticas, pois temos um laboratório no meio da floresta. Podemos realizar pesquisa de fauna, flora, geologia e recursos hídricos. Em termos de ensino, vai representar um avanço muito grande porque isso não tem no Brasil”, disse.

O aluno do 5° período de Ciências Biológicas Robson Fernandes de Jesus enfatiza a importância do local para os alunos da UNITAU realizarem atividades de pesquisa. “Este espaço é de extrema importância para os universitários. Agora, temos um parque com uma infraestrutura para fazer pesquisas, estudos, atividades de campo, atividades com escola e propagar o que nós fazemos na teoria e trazer para cá é de grande importância”, destaca.

Maria Eduarda San Martin, gerente do Parque Trabiju, acredita que, com as novas adequações, a reserva irá impulsionar a procura para a realização de pesquisas e trabalhos de campo. “Temos uma lista de espera extra-oficial de pesquisadores interessados no parque. Certamente, as pesquisas vão crescer, porque a maioria dos parques não tem estrutura para esse tipo de atividade e aqui temos lugares confortáveis, arejados e com todo suporte”, finaliza.

O professor Voltolini ainda ressalta que o estudante interessado em realizar algum projeto de pesquisa no território do parque pode procurá-lo ou entrar em contato com o Departamento de Ciências Biológicas da Universidade.

Lucas Azevedo
ACOM/UNITAU