Estudante de Letras divide o tempo entre a graduação e o mestrado

Aluno, Destaque

Ser aluno de um curso superior não é fácil. É necessário aplicação aos estudos, disciplina e principalmente dedicação para seguir na profissão. A Universidade de Taubaté (UNITAU) dá todo o suporte para que isso aconteça. Como é o caso da estudante Maryslan Fabiana Pereira Zuchinalli, que cursa Letras e irá iniciar o Mestrado em Linguística Aplicada.

Maryslan iniciou o curso de letras em 2015, porém, já havia se formado em Ciências Jurídicas na UNITAU em 2003 e se especializou em Ciências Criminais. Apesar de ter concluído a graduação e pós-graduação na área do Direito, Maryslan não seguiu na área. Como atuava como professora de inglês abriu sua própria escola em Taubaté e o contato com a docência a fez ingressar em uma nova graduação. “Sempre foi a minha vontade fazer Letras. Sempre dei aulas em empresas, então pensei fazer o curso superior e seguir nessa área para lecionar no Ensino Superior um dia”, diz.

Zuchinalli conta que a recepção dos professores e dos alunos é essencial. A estudante participa do Programa de Iniciação à Docência (PID), e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID). “Eu comecei Letras e adorei. Os professores auxiliam muito o aluno, nos incentivam de todas as formas. Nunca conheci professores assim”, conta.

Além de ser estudante de graduação e estagiária, Maryslan vai iniciar neste ano o Mestrado em Lingüística Aplicada e garante que a expectativa pela nova experiência é a melhor possível. “Hoje tenho a visão mais ampla, de docente, de aluna, de estagiária e agora de mestranda. A sensação é fantástica. Relaciono-me hoje com pessoas de todas as idades. É uma outra experiência com as responsabilidades de aluno. A maturidade ajuda nesse sentido. Expectativa é de muito trabalho e será o desafio deste ano”, completa.

Foto: Leonardo Oliveira/UNITAU

Lucas Azevedo

ACOM/UNITAU