Estudante de engenharia desenvolve programa sustentável e é premiado em competição

Destaque, Empreendedorismo, Engenharia, Pesquisa, Projetos

O estudante Douglas Coelho Fermino, do 8º semestre de Engenharia de Controle e Automação da Universidade de Taubaté (UNITAU), foi premiado no 9º Prêmio EletroMetalCon, que tem como objetivo expor  propostas inovadoras que podem ser aplicadas em diferentes setores da indústria.  O aluno foi classificado em terceiro lugar e foi contemplado com o prêmio de R$ 4 mil.

A proposta do estudante foi  criar um sistema inteligente de acionamento de lâmpadas, com o nome de Interruptor programável automático individual (IPAI). O projeto teve início entre fevereiro e março e foi colocado em exposição no Senai de Londrina, no Paraná, juntamente com outras instituições de ensino neste mês de maio.

Douglas, que atua em uma empresa de usinagem mecânica em Taubaté, notou que o seu local de trabalho recebia luz natural e que várias lâmpadas eram ligadas sem necessidade. “Percebi que, por conta da luz natural, não havia necessidade de tantas lâmpadas estarem acesas ao mesmo tempo, só que o interruptor acende várias luzes de uma vez. Então, pensei em colocar um equipamento que realizasse a medição do ambiente e fizesse um controle de acender e apagar, daí surgiu a ideia. Então, desenvolvemos o sistema de uma maneira que ele fizesse uma leitura pelo sensor da quantidade de luz que tivesse naquele ambiente e, conforme você configurasse, o IPAI adaptaria. Desse modo, foi possível economizar bastante energia”, conta.

Para criar o protótipo, o aluno contou com a ajuda do Prof. Dr. Felipe Wiltgen, que tem experiência na área de pesquisa e lhe deu o direcionamento necessário. “Douglas me procurou falando sobre o problema da sua empresa, o que é muito comum nos dias de hoje. Em seguida, começamos a trabalhar em cima do problema para buscar uma solução, de modo que ficasse acessível e com um baixo custo. Deu certo. A ideia de fazer esse tipo de trabalho é fazer a aproximação com a pós-graduação e, consequentemente, com a linha de pesquisa. Estimular a pesquisa é muito importante e os resultados aparecem”, explica.

O projeto ficou na terceira colocação e apesar de os vencedores receberem o prêmio em dinheiro, aluno e professor entraram em acordo e decidiram que todo o recurso adquirido será usado para investir na pesquisa. ”A Universidade irá conceder um espaço para darmos continuidade, e isso é muito importante. Nosso objetivo agora é fazer com que esse projeto se torne um produto que possa ser comercializado e que possa auxiliar as empresas no consumo de energia”, ressalta o estudante.

O primeiro colocado receberá o prêmio de R$ 11.000,00 reais, o segundo, R$ 6.000,00, e o terceiro, R$ 4.000,00.

Foto: Juliana Quini/ Sindimetal

 

Lucas Azevedo

ACOM/UNITAU