Ex-aluna recebe título de doutora com tese em energias renováveis

Acontece, Aluno, Conhecimento, Destaque, Empreendedorismo, Engenharia, Ex-aluno, Projetos, Tecnologia

Os termos sustentabilidade e consumo consciente vêm sendo utilizados com mais frequência nos últimos tempos. Isso acontece porque estamos esgotando os recursos naturais disponíveis para manter nossas necessidades.

Pensando em pontos que podem contribuir para a preservação da Terra, a ex-aluna de Engenharia Ambiental e Sanitária da Universidade de Taubaté (UNITAU), Maria Claudia Costa de Oliveira Botan, construiu sua tese de doutorado na área de energias renováveis.

A ideia veio após seu mestrado, em que, como projeto, ela desenvolveu um condensador de vapor atmosférico, que se resume em transformar a umidade presente no ar em água potável, para lugares que não a possuem. “Na época, fizemos a avaliação de desempenho do sistema, e ele consumia muita energia, então, no doutorado, eu fui buscar formas de melhorar esse condensador”, explica a ex-aluna.

Seu doutorado foi realizado na Unesp, em Guaratinguetá, e sua tese defende a utilização de diamantes sintéticos para poupar energia, sua aplicação visa agregar eficiência enérgica ao sistema. “Nós produzimos amostras em um reator de diamante sintético, depois eu coloquei no condensador e funcionou muito bem”, conclui Maria Claudia.

A ex-aluna do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária afirma que sua formação na UNITAU foi muito importante para alcançar seus objetivos. “Na época da graduação, eu comecei a me interessar pela atividade de pesquisa. Fiz iniciação científica e meus professores sempre me incentivaram muito”, relembra.

O projeto inovador foi patenteado pela criadora e tem possibilidades de ser aplicado na prática. Diferentemente de outros métodos que dependem de grandes esforços, como a perfuração do solo, para se obter água, o condensador atmosférico tem um requisito de funcionamento: é necessário ter umidade no ar. Em média, o condensador produz cerca de um litro de água por hora, uma quantidade considerável, pensando-se em regiões escassas.

 

Rafaela Pereira

ACOM/UNITAU

*Foto: Arquivo Pessoal