Alunos de Arquitetura realizam intervenções urbanas em Taubaté

Acontece, Aluno, Arquitetura, Comunidade, Cultura, Destaque

Os estudantes do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Taubaté (UNITAU) realizaram intervenções urbanas em pontos da cidade como exercício da disciplina de Projetos em Paisagismo II, ministrada pela Profa. Ma. Anne Ketherine Zanetti Matarazzo em conjunto com o Prof. Me. Plinio De. Toledo Piza Filho.

O objetivo da atividade é despertar um novo olhar sobre a cidade de Taubaté, causar reflexão sobre a disposição do município e identificar o que pode ser melhorado. “As cidades são feitas para as pessoas e sua estrutura está cada vez mais voltada para os carros e outras prioridades, buscamos provocar uma crítica em relação a isso”, explica a Profa. Anne.

Os alunos se dividiram em grupos e procuraram criar intervenções que, de alguma forma, impactasse a população presente. Quatro movimentos artísticos diferentes foram praticados em espaços públicos no perímetro que cerca o Departamento de Arquitetura, como forma de manifestar as análises feitas em conjunto pelo conteúdo apresentado em sala de aula.

A primeira equipe estampou camisetas com as texturas que eles identificaram nas ruas, como forma de criticar o quanto as pessoas estão vivendo em uma rotina tão acelerada que deixam de perceber os pequenos detalhes que fazem parte do caminho que percorrem, muitas vezes, diariamente.

 

1
*Foto: Arquivo Pessoal

Um protesto em relação ao trânsito foi o tema de outro grupo, que foi realizada em três atos: primeiro revestiram um ponto de ônibus com plástico bolha e colocaram o cartaz “aperte-me e relaxe”, para que as pessoas tenham algo com o que se distrair enquanto esperam. O segundo ato foi a representação de um acidente em uma faixa de pedestres, ao lado do Departamento, com a intenção de impactar os motoristas que não respeitam as leis de trânsito. O último ato foi feito por meio de cartazes colados nos postes de luz da região como crítica à segurança dos pedestres. “Foi uma experiência incrível, porque nós procuramos fazer as pessoas refletirem e no fim eu acabei refletindo sobre isso. Afinal, pensamos em mudar o mundo, mas esquecemos que devemos começar por nós mesmos”, conta a aluna Luana Ramires Longo, do 8° semestre do curso de Arquitetura e Urbanismo.

Os dois últimos grupos criaram pokets parks em dois pontos da cidade, com o objetivo de proporcionar pequenos espaços de descanso em meio ao ritmo frenético da população. Os “parques de bolso” foram construídos com palets, pneus e outros materiais recicláveis. “Mais importante do que se construir e criar novos espaços, é requalificar o que já é construído, porém escasso de qualidade em si. Ainda mais nas nossas cidades onde há uma carência muito grande de espaços harmoniosos que tenham uma relação democrática entre pedestres e automóveis. Acho que quanto mais houver ações como essas, as pessoas vão começar a despertar um novo olhar para a cidade”, reforça Julia Mari Nascimento de Lima, aluna do 8º semestre do curso.

A proposta foi aceita pelos alunos e teve uma repercussão muito positiva. Após realizarem as atividades, toda a turma, acompanhada dos professores, visitaram as ações feitas pelos colegas. “Uma coisa é você estar na sala lendo e aprendendo todos os conceitos que os professores passam para nós, outra é você pegar aquilo e levar para a vida real. Traz um sentimento de realização”, conclui a aluna Isabela Maria Gomes Pimentel.

 

Rafaela Pereira

ACOM/UNITAU

*Foto: Arquivo Pessoal