Campanha do curso de Medicina celebra Dia Mundial da Voz

Acontece, Aluno, Comunidade, Conhecimento, Destaque, Eventos, Medicina, Saúde

No Dia Mundial da Voz, comemorado em 16 de abril, os membros da Liga de Otorrinolaringologia do curso de Medicina da Universidade de Taubaté (UNITAU) promoveram, na Praça Dom Epaminondas, a quarta edição da Campanha da Voz. Durante o dia, todos que passaram pela praça puderam checar seu aparelho vocal.

“Por meio de um questionário, fazemos uma avaliação do paciente e, com base nisso, calculamos uma pontuação. Se ele apresentar resultado que indica risco para patologias, encaminhamos para o Hospital Universitário, onde o paciente fará a laringoscopia”, explica Isabela Queiroz, estudante do 5° período e presidente da Liga. “Isso é muito importante para nós, alunos, porque, além de termos esse contato com a população, também aplicamos o conhecimento obtido em sala”, completa.

Além do atendimento, quem passou pela praça pode prestigiar uma apresentação com músicos de Taubaté. Diego Luz, vencedor do Festival Celly Campello, foi um dos convidados para a campanha. Ele frisa a relevância desse tipo de evento para quem não tem a voz como principal instrumento de trabalho. “As pessoas não têm noção da importância da voz no cotidiano, então isso é fundamental para que todo mundo cuide dela. A galera faz um exame bem simples e já descobre se tem algum problema”. Para prevenir doenças da voz, Diego é direto: “Prevenção é hidratação. Beber pelo menos dois litros de água por dia é o primeiro passo”.

A campanha foi uma boa oportunidade para a população fazer um check-up da voz, mas também foi essencial para o aprendizado dos alunos. Segundo a responsável pela ação, a Profa. Dra. Marcia Murao, esse tipo de atividade é importante para que eles se acostumem a questionar o paciente, fazendo a chamada anamnese, entrevista realizada pelo profissional de saúde para chegar ao diagnóstico. “É um estímulo para eles aprenderem que a prevenção é melhor do que o tratamento. O médico não serve somente para tratar a doença, ele tem o papel fundamental de orientar a população em relação à prevenção”, acrescenta.

A ação contou com o apoio de membros da Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina (IFMSA).

 

Marina Lima

ACOM/UNITAU

*Foto: Leonardo Oliveira/ACOM