Projetos científicos são apresentados em bares da cidade

Acontece, Conhecimento, Cultura

O que um mictório ecológico, algumas receitas com plantas alimentícias não convencionais e um estudo para criar oportunidades para aves nativas viverem nas cidades tem em comum? Todos esses projetos são desenvolvidos por professores da Universidade de Taubaté (UNITAU) e irão integrar a programação do Pint of Science, um festival internacional de ciência que acontece em Taubaté pela primeira vez.

O evento acontece próxima semana, de 14 a 16 de maio. Serão seis atividades conduzidas por oito professores da UNITAU em diferentes bares e restaurantes da cidade.

Entre as pesquisas está a de um mictório ecológico, que busca combater o desperdício de água reutilizando o recurso nos banheiros masculinos. “A água usada para lavar a mão também é usada na descarga, pois assim não ocorre o desperdício de energia elétrica para o tratamento e o bombeamento de água”, explica o Prof. Dr. Ederaldo Godoy Junior, que apresenta o projeto junto ao Prof. Dr. José Rui Camargo, ambos do Departamento de Engenharia Mecânica.

As plantas alimentícias não convencionais (Panc’s) são o tema do Prof. Dr. Marcos Roberto Furlan, do Departamento de Ciências Agrárias. “As Panc’s não fazem parte da alimentação de seres humanos, mas são ricas em nutrientes. O objetivo é divulgar a diversidade de plantas, pois elas podem auxiliar na prevenção de diabetes, hipertensão, câncer e outras doenças”, afirma.

Como criar oportunidades para que as aves nativas consigam viver nas cidades? Quem responde esse questionamento é a Profa. Dra. Maria Cecília Barbosa de Toledo. “Vamos falar sobre como tornar os grandes centros atrativos para a fauna e como melhorar as praças e quintas. É necessário ter pets? Ter criadouro? O foco será como melhorar a convivência entre as aves nativas e os seres humanos”, complementa.

Pensar nas cidades de uma forma participativa é a proposta do Prof. Dr. José Oswaldo Oliveira, do Departamento de Arquitetura. “ Minha proposta é falar sobre planejamento participativo e como mobilizar e incentivar a participação das pessoas”, afirma.

O envelhecimento e a qualidade de vida serão abordados pelo Prof. Dr. Renato de Souza Almeida, do Mestrado em Desenvolvimento Humano. “O tema é o processo de envelhecimento, como envelhecer com saúde, o foco será nas doenças de Parkinson e Alzheimer e como exercícios físicos ajudam no tratamento deles”, complementa.

As docentes Profa. Dra. Cristiane Cobra e Profa. Dra. Fabrina Moreira da Silva do Instituto Básico de Humanidades colocam na roda uma pergunta sobre Pierre Bordieu: ele é filósofo ou sociólogo? “Filosofia era sua formação acadêmica. O último curso de Boedieu no Collège de France foi filosofia. Ele cria o conceito de transistoricidade, que é o ato de transferir de igual maneira e de ampliar o conhecimento a outras pessoas”, afirma Fabrina.

Os locais escolhidos foram o bar Lapa, o Instabelecimento, o Jardim Cultural, o Santa Terezinha bar e restaurante. A programação completa e os locais de apresentação podem ser conferidos aqui. Todas as atividades começam às 19h30. Os eventos são gratuitos e abertos ao público.

ACOM/UNITAU