Conheça a Liga de Diagnóstico do curso de Odontologia

Aluno, Comunidade, Conhecimento, Destaque, Odontologia, Projetos

As Ligas Acadêmicas são grupos de estudos que aprofundam conhecimentos aprendidos em uma determinada disciplina da graduação. No Departamento de Odontologia da Universidade de Taubaté (UNITAU) existem duas ligas, a Liga de Diagnóstico e a Liga de Cirurgia.  A Liga de Diagnóstico foi a primeira criada no curso de Odontologia e atua há três anos.

A criação do grupo foi uma iniciativa dos próprios alunos que estavam cursando a disciplina de Diagnóstico Bucal. “Os alunos tinham visto essa proposta em outros departamentos de Odontologia e no Departamento de Medicina da UNITAU. Eles me procuraram para poder ajudar a montar o estatuto e organizar o funcionamento da Liga”, explica o Prof. Me. Alexandre Cursino de Moura Santos, responsável pela Liga.

As ações feitas pelo grupo são realizadas em conjunto com a Liga de Oncologia do curso de Medicina, e por meio de parcerias com prefeituras e entidades. As equipes viajam com um professor orientador até comunidades carentes e passam o dia fazendo exames clínicos na população, oferecendo instruções de higiene bucal e informações sobre prevenção do câncer bucal. “A gente acaba vendo outros problemas bucais também, e geralmente esses problemas são mais fáceis de resolver, então encaminhamos para o serviço da cidade. Nos casos mais graves, a gente encaminha para a Clínica da UNITAU”, relata Larissa Brito, estudante do 8º semestre e presidente da Liga.

Os exames clínicos são simples, feitos com espátulas de madeira e gaze. “Não tem nada de extraordinário, mas só com esse exame a gente consegue detectar lesões. A gente usa pouca coisa, mas com esse pouco já dá para fazer um trabalho muito significativo para os pacientes”, informa Larissa.

A Liga já realizou cerca de 20 viagens pelas cidades de Lorena, Cunha, Cruzeiro e Jacareí, entre outros municípios. Nessas viagens, há sempre o bom relacionamento entre paciente e aluno. “É muito interessante essa relação, normalmente é uma população que não tem acesso a esse tipo de tratamento e nem a esse tipo de conhecimento, então eles recebem muito bem os alunos, ficam muito satisfeitos e agradecidos. Por outro lado, os alunos ficam muito satisfeitos por poderem oferecer esse serviço para essas populações”, afirma o professor Alexandre.

Entre os objetivos da Liga está o de oferecer aos alunos uma bagagem clínica a partir de experiências com patologias bucais e de relacionamento com pacientes. O Professor Alexandre salienta os benefícios que os alunos adquirem ao participar da Liga. “Para os alunos, há vários aspectos positivos, como o aprendizado em trabalhar em equipe e fora do ambiente universitário; o contato com patologias que comumente não veriam na Universidade e ver no dia a dia a dia como é a realidade do mercado de trabalho”.

Os alunos interessados em participar da Liga de Diagnóstico devem ficar atentos à página do Facebook e ao Instagram do grupo, para a divulgação da data da prova para o processo seletivo. Para mais informações sobre o modo de ingressar, procure um membro da Liga.

Julia Carvalho

ACOM / UNITAU

Foto: Arquivo pessoal