Vamos participar da Iniciação Científica?

Destaque, Sem categoria

Para que uma Universidade seja reconhecida como tal é requisito básico que ela se sustente sobre três pilares: ensino, extensão e pesquisa. Portanto, produzir pesquisa é fundamental para a Universidade e a Iniciação Científica é uma das frentes possíveis para que ela aconteça.

Preconizada por colocar o aluno no universo das pesquisas, a Iniciação Científica na UNITAU é dividida basicamente em duas modalidades, PIBIC e PIBITI, sendo voluntárias ou não, tanto para o aluno, quanto para o professor. A primeira está relacionada com a ciência básica, que representa a finalidade principal do programa de Iniciação Científica, e a segunda, que apresenta características mais modernas, voltadas à inovação tecnológica.

Quando o professor participa da Iniciação Científica, possibilita que o jovem estudante ingresse no mundo das pesquisas e o auxilia a ter uma formação mais completa e de melhor qualidade. E, em contrapartida, consegue formar equipes que darão possibilidades de realizar suas pesquisas. Isso também o estimula a se atualizar constantemente e a traçar estratégias de trabalho ainda mais elaboradas do que as vivenciadas em sala de aula.

Para o Professor Valter José Cobo, coordenador da Iniciação Científica da UNITAU, é importante frisar que um professor na Universidade não é maior ou menor porque faz ou não pesquisa. Todos têm papel fundamental dentro da Instituição, mas proporcionar a entrada do aluno para o universo de pesquisa é mais uma missão que está contida no pacote das funções dos docentes.

A produção de pesquisa dentro da Universidade traz benefícios não somente para a comunidade acadêmica, mas também para a comunidade em geral, pois os resultados de tais pesquisas podem ser desdobrados e aplicados na sociedade em forma de produtos, de mecanismos e de técnicas, por exemplo, fornecendo melhorias no campo aos quais elas pertencem. Além de também se tornar um material referencial para outros trabalhos e pesquisas futuras que forem desenvolvidos no mesmo segmento.

Ou seja, são vários os benefícios que a produção de ciência pode proporcionar. Segundo Valter Cobo, o maior estímulo para que o professor participe está ligado a sua vocação de pesquisador, e participar da Iniciação Científica pode abrir as portas para projetos maiores. E você, tem essa vocação? Vamos participar da Iniciação Científica?

Stéphanie Mota

ACOM / UNITAU