Comitiva coreana volta ao Brasil para continuar projeto Navio Médico Inteligente

Acontece, Comunidade, Convênio, Destaque, Gestão

Na tarde da última quarta-feira, 11, a nova reitora da Universidade de Taubaté (UNITAU), a Profa. Dra. Nara Fortes, recebeu representantes da Yonsei University, instituição sul-coreana parceira no projeto Navio Médico Inteligente. Estavam presentes, também, o vice-reitor, todos os pró-reitores e professores da universidade.

Esta é a quinta visita da comitiva ao Brasil, e foram traçados quatro objetivos para o encontro. “Verificar em que estágio está o processo de certificação dos equipamentos médicos que serão instalados na Unidade Básica de Saúde Flutuante (UBSF) de Manacapuru, encontrar os parceiros institucionais do projeto, instalar a infraestrutura de Rede e Sistema Prontuário Médico que irá centralizar os dados dos pacientes e realizar treinamento para que os médicos possam manipular os sistemas computacionais”, aponta o Prof. Dr. Eduardo Enari, presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa, Tecnologia e Informação (FAPETI). Enquanto a Universidade Yonsei é a responsável geral sobre o projeto, a UNITAU, por meio da FAPETI, coordena os trabalhos das instituições parcerias e cuida das atividades realizadas no Brasil.

A proposta é que o Navio atenda a comunidade ribeirinha Manacapuru, no Amazonas, e funcione, também, como um projeto piloto de pesquisa na Amazônia. Atualmente, a UBSF passa por obras para adequar melhor o espaço que irá receber os equipamentos. A instalação está prevista para o mês e setembro e deve ser concluída em junho do próximo ano.

A parceria proporciona crescimento a todos os participantes do projeto, uma vez que, segundo o professor, existe grande interação na execução das tarefas. “Todo conhecimento e toda experiência adquiridos são compartilhados entre as instituições. Além disso, um aluno formado pela UNITAU está cursando o mestrado em Bioengenharia na Universidade Yonsei, com bolsa de estudo do projeto”, conta.

Outro ponto importante é o serviço oferecido à comunidade Manacapuru, como ressalta a Profa. Dra. Nara Fortes. “O projeto é magnífico, atende uma população carente, que precisa realmente ter acesso à saúde, isso é formidável”. E, também, a atuação de estudantes. “A UNITAU é a única universidade brasileira que está participando, e, após o projeto ser concluído, há a possibilidade de os nossos alunos da área da saúde participarem como estágio, isso é importante”, finaliza.

 

Marina Lima

ACOM/UNITAU

Foto: Leonardo Oliveira