Ex-aluna de Arquitetura e Urbanismo é aprovada em mestrado no INPE

Acontece, Aluno, Arquitetura, Conhecimento, Destaque, Ensino Superior, Mestrado, Ser melhor, Somos UNITAU

A aluna recém-formada pelo curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Taubaté (UNITAU), Nayla Ingrid Ramos Martins, foi selecionada para fazer mestrado em Sensoriamento Remoto no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Nayla se formou no final de 2018 e desde pequena mostrou ter habilidades com desenho, pintura e trabalhos manuais. Ela diz ter se apaixonado pela arquitetura enquanto assistia um documentário sobre a igreja italiana Santa Maria Del Fiore, em Florença, que falava sobre os profissionais restauradores do século XI ao século XIII.

Durante os cinco anos que passou na UNITAU, Nayla atuou na terceira e na quarta fases da restauração da Basílica do Bom Jesus do Tremembé, por meio do projeto de extensão Restau, que, desde 2007, ajuda a restaurar prédios com relevância cultural na cidade.

Uma de suas mentoras foi a Profa. Dra. Maria Dolores Alves Cocco, com a qual começou a ter mais contato quando passou a fazer parte do Restau em maio de 2014. “Participar do Restau vai contribuir para o meu mestrado, principalmente pela experiência de trabalhar com equipes multidisciplinares e com o desenvolvimento de pesquisa constante” disse a ex-aluna que ficou no projeto até outubro deste ano.

Além do Restau, Nayla também participou do IX Internacional Summer School, no qual os alunos foram para o município de Alberobello, na Itália, participar de workshops e aulas sobre a arquitetura local.

Apesar de acumular diversas experiências, Nayla está ansiosa para o início das aulas “Os três primeiros meses são de adaptação com os novos colegas de trabalho, que vem de várias partes do Brasil e alguns de fora do país. Além do contato com novos conhecimentos, como física aplicada e funcionamento e processamento de imagens em radares”, comenta.

Para a ex-aluna, a UNITAU a ajudou muito a enfrentar novos desafios.  “Os professores faziam diversas dinâmicas e eu achei que isso me fez criar bastante bagagem no sentido de aprender a defender as minhas ideias, a enfrentar os problemas de forma a buscar a solução”, afirma.

“Também tenho bastante expectativa em relação a tudo que eu vou descobrir, porque a pesquisa é sempre a descoberta e é uma das coisas que eu mais gosto na área. Com certeza a base que eu tive nesses cinco anos na UNITAU será imprescindível”, finaliza.

Bárbara Tolomio
ACOM/UNITAU

Foto: Giovanna Madureira