Desnutrição Hospitalar é tema de pesquisa de aluna de Nutrição da UNITAU

Aluno, Conhecimento, Iniciação científica, Nutrição, Pesquisa, Segunda graduação

Os casos de desnutrição hospitalar ainda são muito frequentes no nosso país. Segundo a Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (Braspen), 60% dos pacientes internados sofrem de desnutrição. Esse fator acaba aumentando três vezes mais o tempo de internação dos pacientes, dificultando no tratamento e nas respostas dos medicamentos.

A aluna Kátia Leite do curso de Nutrição da Universidade de Taubaté (UNITAU) escolheu desenvolver para o seu Trabalho de graduação (TG) uma pesquisa voltada às análises das adequações de energia, de proteínas e outros fatores associados à desnutrição em pessoas que estão em hospitais.

“Esse assunto é muito discutido em diretrizes e congressos, pois melhorar ou manter o estado nutricional de um paciente em nível hospitalar é um desafio muito grande para muitos profissionais”, explica.

A aluna está examinando mais de 100 prontuários do Hospital Universitário (HU) e seu principal objetivo é comparar os dados para identificar a porcentagem de desnutrição dos pacientes internados no local. “O estudo é transversal e nele serão avaliadas as variáveis do Índice de massa corpórea (IMC), exames laboratoriais, ingestão de nutrientes, aporte calórico e proteico ingerido e recomendado e a porcentagem de adequação de calorias e proteínas”, conta.

A orientadora do trabalho é a Profa. Ma. Roberta Ferretti, que também é coordenadora do curso de Nutrição. A docente comenta que Katia sempre apresentou interesse por esse assunto desde o início do curso. “Aluna é muito interessada e abraçou esta temática. Este trabalho será de grande importância para a nutrição, pois o conhecimento sobre a desnutrição hospitalar e os desfechos clínicos associados farão com que medidas de intervenção precoce de suporte nutricional sejam implementadas”, ressalta.

Nutrição é a segunda graduação de Katia. Desde sua primeira graduação, ela sempre se interessou pela pesquisa e ressalta o apoio dado pela Universidade para que os alunos ingressem nessa área.

“A UNITAU tem um Comitê de Ética em Pesquisa Humana , que auxilia muito os alunos na aprovação dos projetos, além de disciplinas de Metodologia e Estatística, que ensina os alunos com a compreensão das leituras dos artigos e a construírem seus projetos. Além disso, tem os programas de Iniciação científica e Mestrado”, salienta Kátia.

Kátia já realizou outras pesquisas. Quando cursou Mestrado, estudou sobre Papiloma – o vírus humano, que é transmitido sexualmente; em seu Doutorado, pesquisou sobre o Câncer do colo de útero. Ambos foram efetuados na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

“Com essa pesquisa, pretendo contribuir com a diminuição da taxa de desnutrição hospitalar. Sou uma pessoa que necessita ajudar o próximo e se, com a pesquisa, eu puder contribuir com a melhora dos pacientes e diminuir o tempo de internação deles, de alguma forma, estarei imensamente realizada e feliz”, encerra.

 

Nathália Sobral

ACOM/UNITAU