Coletânea literária tem participação de docente do curso de Letras

Sem categoria

A Profa. Ma. Andreia Alda Valério, do Departamento de Ciências Sociais, Letras, Pedagogia e Serviço Social da Universidade de Taubaté (UNITAU), participou na publicação do livro Rabo do Tatu, coletânea que reúne diversos escritores da cidade de São Luiz do Paraitinga.

Colaboração na obra

Antes de tornar-se um livro, “Rabo do Tatu” era um site em que escritores luizenses postavam textos literários que reavivavam a memória e a identidade dos moradores da cidade. “Era necessário juntar as recordações, em um local em que ficasse registrada também a literatura da cidade”, conta Andreia.

A coletânea é composta de contos, de crônicas e de poemas. Por meio deles, os autores descrevem as características dos moradores da cidade. Andreia, que viveu parte da sua história na cidade, foi convidada a participar do livro por Alexandre Gennari, um dos organizadores.

“O livro não pretendeu criar um panorama cultural, econômico, histórico ou social da cidade e, sim, captar o momento de sua produção escrita, sobretudo literária e poética”, comenta Alexandre.

Apesar de retratar bem o contexto histórico de São Luiz do Paraitinga, a obra é destinada para quem se interessa e quer saber um pouco mais sobre a região. Em seu conto “Menina Moça”, a docente dedica a publicação para seus familiares.

“No início do conto, digo que é uma autobiografia e que meus conterrâneos serão lembrados. É muito bacana ver o feedback deles, porque é uma forma de homenagem”, ressalta.

Demais participações                                                         

A Profa. Ma. Andreia Alda, que na UNITAU leciona a disciplina de Língua Inglesa e Produção de texto, também publicou, em 2015, um poema no livro Elas são de Marte, mulheres sem censura, juntamente a outras 67 poetizas de diversos estados brasileiros.

“Eu acho que escrever é uma forma de liberdade. Um hobby que está diretamente relacionado ao meu trabalho. Torna-se uma extensão daquilo que faço todos os dias”, finaliza.

 

Nathália Sobral

ACOM/UNITAU