Mais de 100 pessoas participam do 1º Fórum de Extensão Universitária

Acontece, Aperfeiçoamento, Comunidade, Cursos de extensão, Destaque, Eventos, Extensão, Fora das Salas, Institucional, Somos UNITAU

Em uma inciativa inédita, a Universidade de Taubaté (UNITAU) realizou o 1º Fórum de Extensão Universitária. O encontro aconteceu no último sábado, 29, no Campus do Bom Conselho.

O evento foi gratuito e reuniu mais de cem pessoas entre professores, alunos e funcionários da Universidade, além da comunidade em geral.

A Reitora da Universidade, Profa. Dra. Nara Lúcia Perondi Fortes comentou sobre as expectativas para o Fórum. “E espero que seja um dia produtivo, com muitas experiências, trocas, trabalhos em equipe e diversidade, porque é isso o que nos faz uma Universidade”, disse ela.

A Pró-reitora de Extensão, Profa. Dra. Letícia Maria Pinto da Costa, também falou sobre a importância do evento para UNITAU e para a comunidade. “É muito emocionante ver, não somente os alunos, mas outras lideranças comunitárias entrarem aqui, participar e perceber que a Universidade é aberta para todos”, comenta ela.

As dançarinas do grupo de ginástica do Programa de Atividade Física e Saúde (PAFS), coordenado pela Profa. Esp. Lídia Amália Cardamoni dos Santos, do curso de Educação Física, fizeram uma participação no evento e apresentaram duas coreografias.

O Fórum teve início com a palestra com o Prof. Dr. João Frederico C. A. Meyer, do departamento de Matemática Aplicada da Universidade de Campinas (Unicamp). O docente comentou sobre a importância da parceria entre universidade e comunidade e o quanto isso beneficia os dois lados. “A realização de fóruns como esse, colocando a gente em contato com a comunidade, é uma luz para as universidades, porque é uma oportunidade de conhecer mais sobre a sociedade”, disse o professor Joni, como é conhecido.

A palestra foi muito bem avaliada pelos participantes, tanto da comunidade, quanto da própria UNITAU. “Eu gostei bastante da palestra, porque o professor nos tocou no sentido de que tem que haver aproximação entre sociedade e universidade de uma forma dinâmica e divertida com exemplos de experiência dele quanto profissional”, comenta Aguinaldo Dátola Silva, presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência.

Depois da palestra, os participantes se dividiram em grupos de trabalho, a partir dos eixos de Cultura, de Sustentabilidade, de Saúde e de Cidadania. Cada grupo foi mediado por professores da UNITAU que apresentaram os temas. Depois, a palavra foi aberta aos participantes para que contribuíssem com experiências e sugestões para as comunidades. “Nós ouvimos essas pessoas para saber as ideias delas sobre possíveis projetos e, a partir dali, a Universidade direcionar os esforços de recursos humanos e financeiros para tentar resolver esses problemas”, diz o Prof. Dr. Paulo Fortes Neto, do departamento de Agronomia, que mediou o eixo de sustentabilidade.

Os participantes do evento o avaliaram de forma positiva. “Além do aprendizado, eu conheci pessoas de várias partes da cidade que trabalham em várias áreas de atuação e isso gera uma difusão de conhecimentos que é muito importante para a minha escolha profissional”, afirma o aluno Marcos Antônio Rodrigues Carioca, do 2º ano do Ensino Médio da EMEFM Prof. José Ezequiel de Souza.

Terezinha do Amaral é assistente social e integra o Programa de Ação Integral ao Envelhecimento (PAIE) e também participou do Fórum. “É uma forma de ter um conhecimento maior e todo esse conhecimento que eu estou adquirindo aqui eu posso levar para o conselho e para a minha paróquia”, comenta a assistente social que também é vice-presidente do Conselho Municipal da Pessoa Idosa

No final do dia, os grupos de trabalho se reuniram e apresentaram os resultados do que foi discutido. Todas as diretrizes compuseram uma carta, elaborada no momento do evento, que foi lida pela Pró-reitora de Extensão e, posteriormente, entregue à Reitora.

Nos próximos meses, a Pró-Reitoria de Extensão (PREX) vai incluir em seus projetos os apontamentos definidos no Fórum. A primeira devolutiva dos avanços será em outubro, durante Seminário de Extensão (Semex), que integra o Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento (CICTED).

Bárbara Tolomio

ACOM/UNITAU