Ex-aluna de Engenharia é selecionada para fazer mestrado no ITA

Acontece, Destaque, Engenharia Aeronáutica, Ex-aluno

Taiana Michel Carvalho, formada em Engenharia Aeronáutica pela Universidade de Taubaté (UNITAU), ingressou, no início do ano no Programa de Mestrado do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Formada em dezembro de 2018, a estudante nasceu em Rio Claro, São Paulo, e se mudou aos 3 anos de idade para o Chile. Lá, ela concluiu os estudos do ensino básico e, aos 19 anos, voltou para o Brasil com a família e fez o ensino superior na UNITAU.

A escolha pela UNITAU

Taiana optou pelo curso de Engenharia Aeronáutica pela paixão que tem por aviões e pela facilidade com as disciplinas da área de exatas. Disse ter escolhido estudar na UNITAU, porque, enquanto fazia cursinho para aprender a falar português, conheceu uma mentora que a ajudou na decisão. “Ela começou a mostrar carreiras que se encaixavam, de alguma forma, com o que eu queria, e assim, apareceu a UNITAU e decidi realizar o vestibular em Taubaté”, comenta.

Iniciação científica: o começo de tudo

Ela conta que, desde que entrou na graduação, sonha em fazer mestrado no ITA e, depois de uma palestra na Universidade, conheceu o Diretor do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) e entrou em contato com ele para começar a iniciação científica. “Dentro da iniciação, científica conheci muitos doutores, inclusive a minha atual orientadora do mestrado, Valéria, e comecei a falar com ela sobre a minha proposta de mestrado”, disse. “Quando o processo abriu, eu já postulei com o orientador e o coorientador sobre a minha proposta escrita, mas não sabia o que esperar, qual seria a resposta e se seria aprovada”.

A dissertação de mestrado de Taiana tem como tema “Investigação numérica do escoamento a frio e a quente no interior de uma bancada de teste piloto de combustores supersônicos”. É uma pesquisa diretamente relacionada a um projeto que, atualmente, está sendo desenvolvido no IEAv.

Segundo a ex-aluna, foi uma surpresa ter sido selecionada. “É muito gratificante, devido aos meus estudos no Brasil terem começado, praticamente, do zero, porque eu nem sabia falar português”, comenta. Ela também fala sobre as dificuldades que teve ao entrar, que o número de inscritos era enorme e não sabia se seu projeto de mestrado iria se destacar entre os outros. “Era uma incerteza muito grande concorrer com tanta gente e não saber se eu era suficientemente boa”, disse.

Durante o tempo em que estudou na UNITAU, Taiana participou, durante três anos, da equipe Aerotau, do Projeto Aerodesign, e disse que suas melhores lembranças e aprendizados durante o curso são de lá. Além disso, ela também relata que a Universidade a ajudou a conhecer o diretor do IEAv, dando-a ela a oportunidade de conseguir fazer o mestrado hoje no ITA.

 

Bárbara Tolomio

ACOM/UNITAU