Alunos da Fisioterapia auxiliam romeiros

Acontece, Destaque, Eventos, Fisioterapia, Fora das Salas

Na quinta e sexta-feira, 10 e 11 de outubro, alunos do 7° e 8° semestre do Departamento de Fisioterapia da Universidade de Taubaté (UNITAU) realizaram atendimentos aos romeiros em um ponto de apoio em Taubaté e também no Santuário Nacional de Aparecida.

Em Taubaté

Pelo segundo ano consecutivo, os estudantes de Fisioterapia marcaram presença no posto de atendimento Unidos pela Fé, na Avenida Dom Pedro I, às margens da Rodovia Presidente Dutra, em Taubaté. “A gente pode até chegar pela fé, mas se não fossem eles o caminho seria extremamente mais difícil”, conta o romeiro Wilton Teixeira, vindo de Barueri e que estava no 4° dia de caminhada sobre a importância dos atendimentos, que visam diminuir as dores articulares e também a recuperação física dos romeiros.

“É uma experiência incrível poder ajudar os romeiros a chegar a Aparecida, muitos deles chegam muito debilitados, então nosso trabalho é auxiliá-los, tanto na parte fisioterapêutica quanto ao nosso incentivo para não desistirem”, ressalta Luana Moura, aluna do 8° semestre de Fisioterapia.

A parceria com a UNITAU nasceu no ano passado, com ajuda da Profa. Dra. Wendry Maria Paixão Pereira, do próprio Departamento de Fisioterapia. “Conheço a irmã da Profa. Wendry, ela entrou em contato com a professora que se prontificou a ajudar trazendo os alunos para fazer o atendimento aos romeiros”, informa Marinalva Silva, que há cinco anos criou o posto de apoio Unidos pela Fé.

No Santuário Nacional

Na véspera do dia da padroeira do Brasil, os alunos se deslocaram até o Santuário Nacional de Aparecida, onde também ajudaram os romeiros durante a manhã e a tarde. “É uma sensação indescritível poder ajudá-los, a fé dos romeiros renova a nossa, sou muito grata a Fisioterapia da UNITAU por me proporcionar esse momento”, conta Renata D’Ávila, aluna do 8° semestre.

“A nossa motivação é oferecer e promover uma vivência diferente aos alunos dos dois últimos semestres do curso, além de ajudar os romeiros que trilharam um longo caminho”, afirma a Profa. Me. Luciana Cristina Steinle Camargo, que acompanhou o atendimento dos alunos.

Vinicius Assis

ACOM/UNITAU

Foto: Vinicius Assis