INÍCIO
PROEXT
SERVIÇOS
AÇÕES
NOSSA REVISTA
Rejuvenescendo ideias

Há quem diga que a melhor idade é aquela na qual nos encontramos e que a melhor época é o pre- sente. Para os alunos e profissionais do PAIE, a melhor idade começa quando o adulto maduro se vê, muitas vezes, aposentado, com a família resolvida e procurando atividades que sempre quis fazer e que melhoram sua autoestima.

 

O Programa de Atenção Integral ao Envelheci- mento (PAIE) é um projeto de extensão da UNITAU que atende mais de 250 pessoas na maturidade adulta, a partir dos 55 anos, que estão dispostas a fazer cursos e oficinas que melhorem sua disposição e ativem suas capacidades.

 

“Nós estamos em uma Universidade no propósito de ensinar, mas nós aprendemos muito mais com essas pessoas, que têm muito a oferecer. Eles estão numa etapa da vida na qual já não têm mais essa preocupação com a questão do horário do trabalho, eles querem aproveitar a vida, isso é contagiante”, conta a Profa. Dra. Gislaine de Felipe Pereira, professora de Informática do PAIE.

Inserção

O Programa trabalha com diferentes tipos de engajamentos. Tanto de saúde quanto de cidadania e de cunho sociocultural, com os idosos e adultos maduros. As coordenadoras são a Profa. Dra. Marluce Auxiliadora Borges Glaus Leão e a Profa. Ma. Eliana Fátima de Almeida Nascimento, que também integram o Conselho Municipal do Idoso de Taubaté.

 

Na área da saúde, os idosos têm oficinas de nutrição, de memória e de prevenção de quedas.

 

Na parte de cidadania, os alunos aprendem a cuidar dos direitos que adquirem ao atingir a maturidade, com a participação no Conselho do Idoso e em movimentos pró-direitos dos idosos. Para o engajamento sociocultural, o PAIE organiza uma vez por mês um cinedebate, com questões atuais e que sejam de interesse geral dos integrantes do Programa, que também recebem conhecimentos literários e sobre filmes, com as oficinas de literatura e de artes cênicas.

 

O Programa dispõe de oficinas gratuitas de memória, de nutrição, de arteterapia, de literatura, de fotografia, de teatro e coral, de dança do ventre e de prevenção de quedas, além dos cursos de inglês, de espanhol, de pintura em tela, de informática para computador e para smartphone e de dança. Alguns deles têm a taxa de até R$ 45,00 por participante e a duração de dois módulos por ano.

Inserção

"É muito abrangente toda essa nossa participação. Temos, além das nossas aulas normais nos cursos e oficinas, ações na pre- feitura, visando ao direito dos idosos. Fazemos passeios culturais com eles, como no Museu de História Natural de Taubaté e em pontos turísticos da cidade, sempre visando ao caráter cultural. Pegamos o que eles aprendem aqui e os levamos para ver de perto”, explica a professora Eliana, uma das coordenadoras do Programa.

 

O projeto trabalha com a gerontologia educacional, buscando atender os idosos com os cursos e as oficinas de engajamento de saúde, sociocultural e de política e cidadania e com a educação gerontológica, com pesquisas, com a formação dos estagiários e dos funcionários do Programa e com as parcerias com a Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz) e com o Conselho Municipal do Idoso.

 

“Na segunda-feira, a gente se reaviva, falando de coisas que exercitam nossa memória e inteligência. Eu gosto de todos os cursos que faço. A oficina de nutrição nos ajuda a ter uma alimentação melhor, a ter mais qualidade de vida. E a de literatura alimenta a minha alma, aguça meus sentidos. Tudo é muito, muito importante para mim”, conta a ex-diretora de escola Egle Broccanelli da Cunha, de 71 anos e aluna do PAIE há quatro.

 

O PAIE é sobre isso. Diferentes frentes de atuação, que levam aos objetivos comuns de promover a saúde, a cidadania, a cultura. Em outra via, enquanto atua para incentivar o envelhecimento saudável da comunidade, acolhendo quem está na mais bonita das idades, o Programa também semeia vida longa para suas próprias atividades.

Luís Sonsini

ACOM/UNITAU